quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz 2010

Desejo a todos os amigos que vêem me ver aqui um feliz 2010.

Lutem para que esse ano consigam realizações grandes. PENSE GRANDE. Não aceite nada que seja pouco. Lembre-se que nós merecemos sempre o melhor. ACREDITE NISSO!

Faça muito humor, seja gentil, amável, faça piada de vc mesmo, não importa se vc é jovem, velho, gordo, magro.Você é tudo de bom! Tudo fica mais fácil com o uso do bom humor e de todas as outras coisas. Ser feliz é muito mais fácil do que ser infeliz, porque aceitar as coisas é um passo fundamental para a felicidade e colocar defeitos e dificuldades em tudo, dá mais trabalho.

Não descansem, lutem e corram atrás do que desejam. A eternidade está aí para o descanso. Topa?!

Não se deixe enganar por ninguém e nem engane, seja íntegro.

Tenha amizade somente com quem te respeita, não perca tempo com quem não te merece. Não vale a pena.

Distribua elogios, abraços e beijos a todos que você ama. É difícil fazer isso somente a primeira vez, então vá em frente, comece.

Cuide de um bicho. Plante uma árvore. Faça um filho.Escreva um livro. Crie um blog. Ajude alguém. Tome chuva. Dance sozinho. Elogie quem merece. Levante sua auto estima. Navegue na internet. Se modernize. Se belisca, poooooooooooooooorra, FAÇA ALGO. Sinta-se vivo! Goste da vida!

Quanto mais vivo, mais concordo com a frase " a vida é dura para quem é mole".

FELIZ 2010.

Bjs

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Filho de peixe, peixinho é

Adoro o humor que temos aqui em casa.

"Cá para nós", eu e o pai das minhas filhas sempre fizemos humor de tudo. Seja desgraça ou alegria.

Os dois juntos era um mau humor desgraçado, mas separados, sempre fazíamos nossas rodinhas rirem. Aquele tipo de humor que tira "sarro" da gente mesma.

Hoje minha filha Paula está na Argentina. Ligou aqui para minha casa e quando a Marisa atendeu, ela falou:

-QUEM ESTÁ HABLANDO?

kkkkkkkkkk

Amei! Amei! Amei!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

VITAMINA B 12-Descobrindo cedo a falta dela dá para resolver

Pesquisadores ligam as deficiências das vitaminas B12 e de folato à doença de Alzheimer

Fonte: Neurology, 08/05/2001

Pessoas com níveis reduzidos de vitamina B12 e folato estão sob maior risco de desenvolver a doença de Alzheimer, de acordo com um estudo publicado na edição de 8 maio da revista Neurology.

O amplo estudo, que envolveu pessoas com idade acima de 74 anos, indicou que mais da metade dos pacientes (46 em 78) diagnosticados com demência apresentavam níveis reduzidos de vitamina B12 ou folato, além de um tipo de demência relacionada à doença de Alzheimer.

Os autores do estudo teorizam que a deficiência em vitamina B12 ou folato afeta a doença de Alzheimer, influenciando os neurotransmissores ou os níveis do aminoácido homocisteína no corpo. Qualquer dessas deficiências podem aumentar os níveis de homocisteína, que tem um efeito neurotóxico que pode levar à morte celular ou a condições neurológicas como a doença de Alzheimer.

As vitaminas B12 e folato (forma solúvel da vitamina B) são encontradas em alimentos comuns. A vitamina B12 é naturalmente encontrada em carnes, peixe, leite, laticínios, ovos e frango. Folhas verdes como o espinafre, nabo, feijão e ervilha, cereais fortificados e produtos a base de grãos, além de frutas e vegetais, são fontes ricas em folato.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Nova bandeira do Brasil



Sô,
vc tem razão. Quem fez isso devia ter assinado.

Rumo a 2010

Todo final do ano, por mais difícil que tenha sido o ano, sempre temos planos e esperança para o ano que se inicia.

Eu não estou muito em condições de planejar algo muito distante, mas de uma coisa eu sei. Vou fazer todo o possível por mim. Farei várias coisas que me deixe feliz.

Já pedi para minha amiga secreta uma roupa para academia, porque primeiro quero ver como fico na roupa para depois fazer a matrícula. Tem roupas que fico parecendo uma lagartixa. Só não tomo anabolizantes para engordar, porque tenho medo de ficar com "impotência".

O duro é que eu sou ZEN, gosto mesmo é de Yoga. Adoro meditar, mas ultimamente já estou cansada de só meditar e às vezes deixar de agir. Respirar rosa e soltar azul então, já estou de saco cheio. Preciso extravasar, botar pra fora e jogar conversa fora com as "acadêmicas".

Decidi também ser voluntária num centro de convivência, onde a partir de fevereiro minha mãe irá frequentar. Digo que vou ser voluntária, porque ainda não tenho 60 anos. Não parece, mas não TENHO.

Continuarei na terapia porque adoro fazer vivência.

Estou procurando um médico para fazer preenchimento de tudo que a lei da gravidade me aprontou no rosto.

Só vou jurar uma coisa para vocês:
-NINGUÉM, MAS NINGUÉM MESMO VAI ME TIRAR A ALEGRIA DE VIVER. ADORO A VIDA!

Peço a Deus que me dê paciência, porque se me der força...

Vou fazer mais planos, porque são poucos até agora e volto outro dia.

Bjs

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Vamos ver se vc é bom motorista. Estaciona!


Amigos,
quando não estou inspirada para meus textos, compareço a esse nosso encontro de alguma maneira.

Bjs

domingo, 13 de dezembro de 2009

Viva o otimismo

Amigos,
ganhei um peru hoje e veio junto esse texto e como sempre lembro de vcs, eu o escreverei abaixo.

"A vida é feita de ciclos e através deles aprendemos, evoluímos, criamos e melhoramos o mundo.

Algumas vezes, o momento estará positivo e com isso podemos colher muitos e bons frutos. Em outros momentos, no entanto, haverá adversidades, mas é quase sempre nessas horas que muitas coisas grandiosas são descobertas ou inventadas.

Tanto nos bons momentos quanto nas dificuldades, são sempre a crença e a atitude das pessoas que mudam o jogo.

Por isso, cultive e passe mais tempo com a família e amigos. Experimente fazer as coisas de forma diferente. Veja o lado engraçado das coisas. Enxergue as oportunidades escondidas e persista no caminho certo.

Tudo é uma questão de acreditarmos sempre nos valores verdadeiros, como amor, amizade, fé, ética e perseverança, pois só assim as pessoas crescem, fazem sociedades e empresas prosperarem e transformam o mundo em um lugar melhor.

Este é um presente para você curtir momentos divertidos e felizes com sua família, seus amigos e colegas.

Vamos com tudo. Vamos fazer o futuro ser ainda muito melhor".

Por isso amigos, vamo que vamo. Sempre modernizando.kkkkk

Hoje acordei "anssim"

Hoje é um daqueles dias que detesto. Chuva, frio, então me limita a ficar de roupão, mas como sempre de meia. Sinto muito frio nos pés. Puxei ´para o meu pai.

Então hoje nada me perturba. Num tô que tô, nem tá que tá.

Procuro não deixar nada me perturbar mais do que o tempo. Faço um balanço dos meus dias e conto para vocês minhas artes.

Comprei um roteador e não dava para instalar porque precisaria da conexão direta e isso só na telefônica. Aí não tive dúvidas.

Liguei para telefônica, primeiro pedindo para falarem mais alto, porque eu sou idosa e meia surda. Mentira, é muito barulho da estrada.Aí falei que eu nunca lembrava a senha então precisaria de uma conexão que quando ligasse o computador, já conectava.

Aí me deram uma configuração e pumba, estamos as três usando o mesmo speedy. Conversamos aqui dentro do apto pela internet. Mó papo.

Liguei para a Sky e pedi um desconto, falando que eu era só, idosa e que com multi canal eu teria assunto para conversar com minhas filhas. Estaria sempre atualizada. Deram-me um desconto de metade do valor.

Fui na Drogasil comprar uns remédios e esqueci o cartão. Aí a mocinha disse que sem o cartão, por causa do sistema não daria para dar o desconto. Nunca eu iria perder um desconto tão bom. Olhei para trás na fila e pedi se alguém tinha um cartão para me emprestar. Uma mocinha simpática me emprestou e eu sai com desconto para comprar mais uma caixa do remédio.

Quando me falam para usar a fila de idosos nunca sei como reagir. Se xingando porque não tenho 60 anos ou aproveitando a oportunidade. Resolvi levar numa boa e aproveitar. Pago e saio rapidinho. Quem precisa provar o que para alguém? Se dane.

Sempre tiro proveito da idade, verdadeira ou não, afinal tem que se ter vantagem em alguma coisa. Só véia não dá não.

Fico analisando as características dos seres humanos e acho a mó graça.

Estou escrevendo esse texto alto astral e atrás minha mãe está chorando e lembrando tudo que falta e não valorizando o que têm. Como sempre, isso alguém puxou dela, eu sou minha avó paterna. Quando acenderam a vela do último suspiro, ela levantou a cabeça, apagou e morreu. Fez piada até o fim.

Mas como diz minha Marisa, "cada um com seus pobremas". Ela tentando entristecer minha vida e eu lutando desesperadamente para não deixar. E não vou deixar.

Minha mãe tem um buraco na perna esquerda, porque é a posição que ela fica desde os 60 anos. Nós batizamos o buraco de "pensando na vida".

Não é bolinho não, mas vou cuidar sempre dela com muito carinho. Cada um é cada um e a hora que aceitamos as diferenças e aprendemos a lidar com elas, fica tudo mais fácil, aceitável e maleabilidade é uma maneira inteligente para se levar a vida.

Eu a amo muito, seja ela como for. Dizem que a gente ama, "apesar de, não por causa quê".

Bjs

sábado, 12 de dezembro de 2009

Frase verdadeira

"Não faz sentido dividir as pessoas em boas e más. Pessoas são apenas encantadoras ou monótonas".

Presente para minha filha adotiva

KIKA

Parabéns e muitas felicidades.
Te amo e graças a você que faço minhas artes na internet e fico feliz. Sou feliz na NET.
Obrigada por tudo
Bjs da Mammy

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

domingo, 6 de dezembro de 2009

Eu acredito assim...

Coloquei um texto abaixo de Rubem Alves falando o que eu acreditava que seria Deus.

Por várias etapas da minha vida eu senti, percebi, entendi ou sei lá mais "di", que Deus se fez presente, tomou a solução por mim e provou que está comigo.

Sou uma pessoa que por mais difícil que esteja a minha fase da vida, sempre tenho a certeza de que dará tudo certo. Para pessimistas sei que acham que não deu nada certo, mas eu como otimista, sei que tudo foi por um caminho suportável e melhor para mim. Isso graças ao meu Deus e à minha construção de vida.

Acredito também que a maior punição de nossos maus e bons atos fica DENTRO de nós mesmos.

Bom, falei tudo isso para contar o que aconteceu hoje.

Como todos vocês sabem, minha mãe está morando comigo há alguns meses. Hoje foi o único dia que não acordei bem de saúde, com uma dor de cabeça terrível e não conseguia ficar em pé.

Minha mãe dorme até umas 8, 9 ou 10 h da manhã (é o máximo).

Eu hoje acordei as 8h20 com a dor de cabeça e pensando como iria cuidar dela. Eu a vi levantar e ir ao banheiro, aí pensei, ela vai levantar, porque ela costuma ir ao banheiro, se trocar, arrumar a cama e ir para a copa tomar o café. Fui olhar e vi que ela tinha deitado novamente.

As 9h e pouco, a vi ir de novo ao banheiro e eu passando mal, pensei, vai ser agora. Olhei e vi que ela se deitou novamente.

Fiquei na minha cama tomando remédio, com gelo na cabeça e preocupadíssima com o dia que me esperava. Aí dormi novamente. Acordei às 11h55 e toda preocupada porque ela deveria estar esperando o café.

Pasmem! Olhei e ela estava dormindo, eu melhor e ela só acordou as 12h15.

Agora me expliquem quem teria me ajudado com uma solução tão sábia? Para mim é claro que foi Deus quem olhou por nós e tomou sua atitude mais sábia.

Por isso, acredito mais uma vez, que por mais difícil que seja, eu conseguirei transpor dificuldades e acharei o melhor caminho, seja ele qual for, porque Ele está comigo como sempre.

Bjs

sábado, 5 de dezembro de 2009

Um presente para meus amigos. Lindo!

Floricultura

Cliquem no link e depois que ele carregar, clica no poste de luz.

Bom final de semana

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Nem tudo é fácil

Nem tudo é fácil

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.


É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada


É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.


É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.


É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.


É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.


É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.


É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.


Se você errou, peça desculpas...


É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?


Se alguém errou com você, perdoa-o...


É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?


Se você sente algo, diga...


É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar

alguém que queira escutar?


Se alguém reclama de você, ouça...


É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?


Se alguém te ama, ame-o...


É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?


Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível


Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos, realidade!!!

Cecília Meireles

domingo, 29 de novembro de 2009

Nesse Deus que eu acredito

Amigos,

quem sou eu para acrescentar alguma coisa em um texto de Rubem Alves, mas eu acredito que tudo que fazemos de mal para os outros e principalmente para pessoas inocentes, Deus não castiga nem pune ninguém, mas somos nós mesmos com nossas energias que atraímos de volta tudo que fizemos com os outros.

Um Deus que Sorri

Rubem Alves

Eu acredito em Deus!

Mas não sei se o Deus em que eu acredito, é o mesmo Deus em que acredita o balconista, a professora,o porteiro, o bispo, o pastor...

O Deus em que acredito não foi globalizado.

O Deus com quem converso não é uma pessoa, não é pai de ninguém.

É uma idéia, uma energia, uma eminência.

Não tem rosto, portanto não tem barba.

Não caminha, portanto não carrega um cajado.

Não está cansado, portanto não está sempre no trono.

O Deus que me acompanha vai muito além do que me mostra a Bíblia.

Jamais se deixaria resumir por dez mandamentos, algumas parábolas e um pensamento que não se renova.

O meu Deus é tão superior quanto o Deus dos outros, mas sua superioridade está na compreensão das diferenças, na aceitação das fraquezas e no estímulo à felicidade.

O Deus em que acredito me ensina a guerrear conforme as armas que tenho
e detecta em mim a honestidade dos atos.

Não distribui culpas a granel: as minhas são umas, as do vizinho são outras.
Nossa penitência é a reflexão.

Para o Deus em que acredito só vale o que se está sentindo.

O Deus em que acredito não condena o prazer.

O Deus em que acredito não me abandona, mas me exige mais do que uma flexão de joelhos e uma doação aos pobres: cobra caro pelos meus erros e não aceita promessas performáticas, como carregar uma cruz gigante nos ombros.

A cruz pesa onde tem que pesar: dentro.

É onde tudo acontece e este é o Deus que me acompanha:
Um Deus simples. Deus que é Deus não precisa ser difícil e distante, sabe tudo e vê tudo. Meu Deus é discreto e otimista
.

Não se esconde, ao contrário, aparece principalmente nas horas boas para incentivar, para me fazer sentir o quanto vale um pequeno momento grandioso:de um abraço numa amizade, uma música na hora certa, um silêncio.

O Deus que eu acredito também não inventou o pecado, ou a segregação de credo.

E como ele me deu o Livre-Arbítrio, sou eu apenas que respondo e responderei pelos meus atos.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Eu não sou desocupada, mas ocupada com tempo livre

Se tem uma coisa que eu gosto é de trabalhar, no que gosto lógico. No que eu não gosto, agora já tenho idade suficiente e estrutura emocional para dizer NÃO.

Adoro não ter agenda, não ter horário, não ter que me preocupar com o "tem que ser hoje". Tenho agora 365 dias para fazer quase tudo, só as contas é que tento pagar em dia.

Adoro o dia que acordo de "dita". É aquele dia que não paro e faço tudo que deixei pendente, mas sempre faço o que gosto somente. O que não gosto, pago para "terceiros" e se não puder pagar deixo para aquele dia que estou bem humorada, tranquila e que" tudo vale a pena quando a alma não é pequena".

Quando acordo nos dias de preguiça, faço minha cabeça de que eu mereço ser preguiçosa, mas por um dia.

Aguentei minha profissão por 29 anos porque sempre me permiti faltar um dia e simplesmente não fazer e nem pensar em nada. Tirava o dia para mim. Aí acordava e via o que eu estava com bastante vontade de fazer. Se era sair ou ficar o dia inteiro dentro de casa fazendo NADA.

Sempre me permiti aceitar do jeito que estou. Sei que passa e no outro dia estarei de outro jeito. São mudanças hormonais e normais em uma mulher.

Acho que a palavra certa para tudo é aceitação. Tudo que você aceita fica mais fácil. Tiramos pela morte, se você aceita, vive melhor.

Não sei desde quando eu mudei, mas agora não penso mais na vida. Tenho projetos, mas pensar se acontecer isso, ou acontecer aquilo e sofrer antecipadamente, consegui parar. Acho que foi quando mais me senti impotente, não salvando meu pai da morte. Fui lá para isso. Agora o que fô dá o que fô deu. O que eu tiver que passar, sei que passarei, independente de já ter pensado ou não.Deixo tudo nas mãos de Deus e o mais importante, confio.

Fiz Yoga por dois anos e meio, fui messiânica por uns anos e agora faço terapia com vivência, então quando a boca aqui aperta eu consigo me concentrar e "ir" para um lugar que me dê tranquilidade e paz. É assim que consigo driblar os "terremotos". Eu me preparei para envelhecer, que venham as rugas, a lei da gravidade infalível e indestrutível e que vivam os neurônios intactos.

Os terremotos são rápidos. Passa, mas eu estou sempre num lugar seguro.

Nunca levei problemas e a vida a sério. Já aprendi que tudo se resolve, de um jeito ou de outro, certo ou errado, fácil ou difícil.

Eu sou um ser pensante, logo, existo, mas procuro ser sempre otimista e se for analisar minha vida, acabou dando tudo certo. Consegui tudo que queria.

Então hoje, eu não sou desocupada, mas sim, ocupada com bastante tempo.

Agora mesmo vou começar a arrumar a mudança para Lucélia.kkkkk, ficarei ocupadérrima por 10 minutos. Depois ela decide morar comigo até morrer. Depois chora e diz que meu pai era muito bom. Já estou achando que meu pai devia ter sido um pouco ruinzinho.kkkk. Depois tenho que tomar providências para alugar a casa que já está alugada. O duro é que eu não encontro a casa, cada hora é uma. Aí ela olha para o laço e lembra.

Aí pergunto:
-Tem desocupada mais ocupada do que eu?
Ei lari lari e assim eu vou levando a vida e confesso ADORO A VIDA cada dia mais. Ela melhorou muito e eu sei que sou capaz de melhorá-la mais ainda.

Ela já ri muito comigo, isso foi um dos milagres.

Hoje eu só sei que a amo muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito

Tenho fé em Deus e em mim.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Continuando com o incentivo para a vó




Hoje não foi baralho nem pão, mas voltou a fazer o que sempre fez: costurar. Dá muita dó porque ela sabe como faz, mas enxerga pouco. Fez um pedaço da almofada e se sentiu feliz. Acho que com esse meu trabalho consegui elevar sua auto estima.

Agradeço a todos meus amigos que estão me ajudando a melhorar o estado da minha mãe.

Estratégia é tudo!!!

Nada como uma boa estratégia para conseguir coisas que parecem impossíveis.

Assim, é importante repensar sobre as pequenas coisas que muitas vezes nós mesmos colocamos como obstáculos em nossas vidas.


'Ter problemas na vida é inevitável,

ser derrotado por eles é opcional'

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Fazendo ela feliz



Nós duas acho que vamos abrir uma padaria. Ela adooooooora fazer pão.

Na foto debaixo ela ficou feliz ao receber o que tinha esquecido em Prudente.

sábado, 21 de novembro de 2009

Diagnóstico da mamãe

Caros amigos,
todos que passam pelo meu blog lembram que eu escrevi um texto "Aprendendo com o Alzheimer da mamãe", onde coloquei aspas em Alzheimer porque não acreditava que ela tivesse essa doença.

Depois de 15 exames de sangue, eletrocardiograma foi detectado vitamina B12 abaixo do normal que é de 210 a 980 e a dela deu 163.Quem tem Alzheimer a taxa dá zero.

Fizemos uma avaliação psico neurológica e o diagnóstico foi demência.

Pesquisem na internet e verão que a demência ocorre por três motivos: tumor no cérebro, o que não é o caso dela, derrame cerebral (AVC), o que também não é o caso dela porque sua pressão é de 12 por 8 e falta da vitamina B12, que é seu caso.

Estamos repondo essa vitamina há mais de um mês e ela mesma está notando que sua memória não está falhando tanto. Não está tão repetitiva, isto é, mais ou menos né? kkkkkk.Hoje estou com um exame em mãos "RM Cranio" de 2004, vou levar ao médico, mas se tivesse sido feito "drama ou dado muita importância ao resultado" eu tenho certeza que me lembraria. Sabem, né? Uns somam e multiplicam os problemas, ficando sem resolvê-los, outros dividem e subtraem achando a solução.

Não estamos esperando um milagre nem um "mar de rosas", mas que seus dias e os nossos fiquem mais fáceis. Dias difíceis são os de irritabilidade, mas escrevi também que encontramos a "droga certeira" e todos sabem que do modo que se encaminham os dias, teremos a noite boa.Tentamos não irritá-la durante o dia e toda noite jogo baralho com ela. Os dias fáceis são maravilhosos.

Peço a Deus que ela nunca precise ficar internada numa clínica psiquiátrica, pois farei de tudo para evitar isso. Ela não merece. Eu sei que essa é a minha unica chance de fazer minha mãe feliz e não vou desperdiçá-la. Quero sentir a mesma paz que sinto em relação a morte do meu pai, porque até o seu fim eu acho que fui boa filha e ele foi feliz comigo.

Fora tudo o que eu faço errando ou acertando, estou dando um exemplo maravilhoso para minhas filhas de amar incondicionalmente e tenho certeza que elas nunca se esquecerão do que viram e quando chegar a minha vez serei recompensada por tudo e o principal com amor. Não que eu queira isso, sempre disse que irei para um asilo, mas é lógico que um onde eu possa levar um leptop com internet incluso e multi canal. Não sou besta!

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

A certeza de que se está idoso

Tem algumas características quando vamos nos tornando mais velhos infalíveis.

Você está idoso quando:

- Tudo vira compromisso, nada pode ser inadiável.

- Falta assunto então você diz sempre a mesma coisa.

- Tudo vira muito importante.

- Tomar remédio vira um acontecimento social.

- Você usa modess só por prevenção.

- Caixa eletrônico é um BICHO.

- Senha é algo que você nunca lembra.

- A noite é um inimigo declarado.

- O dia é maçante.

- A casa onde morou quando mais jovem é perpétua.

- O telefone, a TV e o rádio sempre abaixam sozinho o volume.

- A mania de perseguição é total.

- O sutiã perturba.

- Cola na dentadura, nem pensar!

- Nariz e orelha não param de crescer.O tamanho da altura diminui
( não vou sobrar pro caixão então).

- A eterna posição cria marcas no corpo, não adianta disfarçar.

- Passado é presente e futuro.

- Nossa senhora Aparecida é o must.

Você se identificou com algumas dessas características? Cuidado, você está se tornando um idoso, então se prepara para não ser chato.

Seja um idoso ativo, fisicamente e intelectualmente, seja agradável, seja maleável, não seja amargo, tenha muitos amigos, faça tudo nas suas limitações, não culpe ninguém por sua solidão, seus desapegos, suas desesperanças e principalmente sua vida, lembrando que foi você quem a construiu. E a principal coisa, seja sempre humilde em se arrepender, pedir perdão, desculpas e agradecer sempre pelas pequenas coisas que nos tornam grandes.

A vida é feita de valores que você escolhe. Eu adoro ser aposentada e menopausada. Foram duas coisas que eu lutei a vida toda, de nova. Agora como uma "senhoura" usufruo das duas numa boa.

Teve algumas características acima que me identifiquei, mas fica para eu contar num próximo texto.

Me aguardem.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Começando o pequeno trabalho com a memória da vovó





È impressionante que com um simples baralho eu posso notar o raciocínio da minha mãe. Ela consegue deixar um jogo pronto para bater. Não acreditei quando vi nas mãos dela um coringa e um sete que ela ficou segurando na esperança de pegar outra carta para bater direto.

Depois descobri que ela consegue ainda contar seus pontos. Ontem eu contei os meus e os dela, mas hoje vi que ela falou que tinha perdido trinta então pedi que ela contasse seus próprios pontos e contou direitinho nos valores certos das cartas.

Amanhã sairei à caça de outros jogos, porque é um sacrifício para mim ficar parada. Nunca contei nenhuma história para minhas filhas por causa disso, preferia cantar porque aí podia ir fazendo as coisas. Eu graças à Deus não paro e tenho horror de gente preguiçosa.

É impressionante como a boa vontade ajuda o outro. Sinto-me realizada de poder estar ajudando minha mãe que só chorava e sentia falta do meu pai, agora ela ri e diz que ganha de mim porque aprendeu com ele.

Minha avó paterna sempre jogou baralho comigo e deixava eu ganhar para ficar feliz, hoje a vida retornou e eu tenho a oportunidade de fazer isso pela minha mãe. Sou feliz porque a vida está me dando tempo para retribuir muita coisa. Não morri nova!

Temos de tomar cuidado com o retorno da vida. Eu tenho medo, por isso fico sempre atenta em tudo que faço. Estou dando um exemplo muito bom para as minhas filhas, de temperança, gratidão, paciência, amor com o que pratica, individualidade com as dificuldades, respeito, união, e o principal, amar incondicionalmente.

Ah! o pão foi ela quem fez. Está demais. Servida?

Amigos, estou esperando sugestões para ajudar minha mãe.
Bjs

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Mania de culpar os outros

No meu livro "Não faça tempestade em copo d'água" tem um trecho que achei interessante e vou escrever para vocês, porque acabei rindo muito de tão verdadeiro que ele é.

" Culpar os outros exige uma quantidade expressiva de energia mental. È um padrão mental que conduz ao estresse e à doença. Culpar faz com que se sinta enfraquecido com relação a sua vida, porque sua felicidade é consequência de seus atos e comportamentos em relação a outros, que você não consegue controlar. Quando pára de culpar os outros, recupera seu sentido de poder pessoal. Passa a se enxergar como alguém que faz escolhas. Saberá que quando está aborrecido, desempenha o papel principal na criação de seus próprios sentimentos. Isto significa que pode desempenhar o mesmo papel protagonista na criação de sentimentos novos e mais positivos. A vida torna-se bem mais divertida e fácil de levar quando paramos de culpar os outros".

Então vamos parar de colocar a culpa nos filhos, no marido, nas empregadas, na casa, no tempo e em tudo e vamos assumir tudo. Os filhos fomos nós que os criamos, o marido foi o escolhido por nós, a empregada nós que contratamos, a casa você que escolheu e o tempo, se dane (não sei como resolver isso). Foram escolhas sempre feitas por nós. Então: VAMOS PARAR DE CULPAR OS OUTROS.

Sentiu que a culpa de tudo somos nós mesmas? Conscientizou? Vai parar?

Gosto daquela piada que a mulher foi na terapeuta e falou que os vizinhos, o marido, os filhos, os sogros, ninguém prestava.

Fez terapia durante um ano, só levando "esfrega" da terapeuta.Aí a terapeuta perguntou:

-E os vizinhos, marido, filhos e teus sogros como estão?
- Ai doutora, mas eles melhoraram tanto! kkkk

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O laço deu certo

Gentem,
o laço deu certo. Ela lembrou o dia inteiro da casa olhando para o laço.kkkk

Hoje ficamos nós duas e a Marina porque as meninas foram trabalhar e então a Marina perguntou:
-Dona Rosalina, o que significa esse laço?
- A Márcia que colocou para eu lembrar que minha casa está alugada e caiu na risada.

Quando as meninas chegam do trabalho toda noite elas conversam e a vó lembra o que aconteceu de dia para contar à elas.

Estou pensando agora em comprar uns brinquedos tipo quebra- cabeça, montagem e até aquele das cores para ela raciocinar um pouco. Hoje arrumamos o baralho.

Como disse no outro texto estou aceitando sugestões.

Bjs e tenham uma boa noite.

sábado, 7 de novembro de 2009

Laço na TV


Problema resolvido.

Amigos, quando eu digo que me amo é porque me amo mesmo.

Estava com um problema aqui com minha mãe, porque a memória está falhando no que diz respeito onde mora. Na cabeça dela a sua casa fica na alfaiataria em Lucélia. Por mais que eu falasse que a casa dela é em Prudente e está alugada, ela não gravava.

Então hoje coloquei um laço na TV e disse:
-Toda vez que você for perguntar da casa, veja o laço e lembre.

Eita beleza de laço!

Não perguntou mais.

Não me importo de repetir as coisas, porque como professora é só o que a gente faz, mas o que acontecia com ela era ficar nervosa em pensar na casa sózinha.

Amigos, isso eu resolvi e aceito sugestões para os próximos problemas.kkkk

Resolverei um a um, eu me "conhéço".kkk

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Rotina eu,hein?

Hoje estamos as quatro em casa e o dia está muito gostoso e agradável.

Não concordo com aquela famosa frase "filhos criados, trabalho dobrado". Para mim, filhos criados alegria dobrada. Altos papos, uma rindo com a outra, uma dando força para a outra e assim que vamos levando nossa vida.

Paula e Marisa ficaram com a vó e eu fui passear. Voltei feliz da vida.

Quando cheguei Paula estava no maior papo com a vó. Estavam as duas rindo com as atrapalhadas da pouca memória da vó. Vó dizia, eu não lembro se a Lucinda morreu.

Cheguei e a Paula que é super engraçada, falou:
- mãaaaaaaaaaaaae a Lucinda morreu ou não? Caímos na risada e a vó também morreu de rir.

Ela hoje mora num sobrado em Itapecerica da Serra e não quer morar sózinha em Lucélia.kkkk

Amanhã será outra história e rotina nessa casa, nunca mais.

"Não importa onde mora e sim, com quem mora".

Moramos nesse mundo de Deus, uma hora divisa do Mato Grosso, outra hora divisa do Paraná. Onde estou não sei, mas uma certeza eu tenho, estamos sempre juntas.

Somos uma mulherada de valor alto. Juntando todas as idades já dá mais de um século quase dois. Rugas, só temos de expressão.kkk

Uma vez eu li "pessoas eficientes são aquelas que conseguem encontrar, em suas vidas, espaço para o prazer, o lazer em família, tempo para meditar, tempo para reservar para suas próprias e exclusivas necessidades". È assim que eu tento e parece que estou conseguindo. Não deixei de me cuidar e de ser o porto seguro de todos aqui em casa.

Peço à Deus que me ajude a continuar cuidando de todos e não sentir cansaço físico e nem mental, afinal eu sempre "me achei".São nessas horas que alto astral, bom humor, autenticidade, equilíbrio físico e emocional, fazem a diferença.

Eu sou Márcia Morales, aquela que tira tudo que a perturba de letra. A última loucura que eu fiz, foi jogar o tanque fora. Fiz uma reforma na cozinha e o joguei fora. Onde está escrito que eu preciso dele? Não sei lavar roupa, então.... tchau. Quando as roupas "encardem" nós jogamos fora. E tá decidido.

Essa sou eu e quem gostar, "prazer em conhecer".

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Finados





Caros amigos,
minha filha Paula nasceu dia de finados ao meio dia.Primeiro rezamos de manhã pelos mortos e depois sempre comemoramos. Esse ano a vó estava presente. Estamos felizes.


sábado, 31 de outubro de 2009

Aprendendo sempre

Batendo papo informal, mas profundo, com pessoas muito queridas:

Aprendi que tudo que nos acontece ou que nos poderia acontecer está escrito em algum lugar e serve sempre para um aprendizado ou um alerta.

Aprendi que as pessoas colocam culpa em outros, mas que os problemas sempre são os mesmos, porque a tolerância e a perseverança não faz parte de suas vidas.

Aprendi que não devemos deixar algumas coisas no plano pessoal e ver bem o contexto onde ele está inserido.

Aprendi que a insatisfação leva a amargura.

Aprendi que quem não valoriza o que tem, não consegue ficar feliz e satisfeita nunca.

Aprendi que mesmo longe, o amor verdadeiro sempre prevalece, a distância é apenas um mero caminho.

Aprendi que mesmo quando achamos que viveremos num calvário, o caminho pode ser melhor do que esperávamos com ansiedade, dependendo de como agiremos e dos valores que serão atribuídos dentro de cada situação.

Aprendi que não importa onde mora, mas sim, com quem mora.

Aprendi que a vida e o amor são fundamentais para se sentir feliz.

Agradeço à elas por ter me ensinado a compreender tudo isso e à Deus por ter me dado a oportunidade de viver mais uns dias e não ter deixado um ônibus me "estraçalhar".

Que susto!

Como sou insubstituível queria ver meus blogueiros sem meus textos para alegrar o coração e o dia de cada um.kkkk

Tô fora! Não quero ir dessa para melhor, porque o meu melhor texto ainda não escrevi e FINADA pra PQP.

Me aguardem!

Bjs

domingo, 25 de outubro de 2009

Agir

Sempre achei que devíamos ter 5 minutos para reclamar e o resto do dia para agir.

Não gosto de quem reclama. Acho que é pelo contato com pessoas assim que eu vivi. Na sala dos professores eu dizia bom dia, mas pensava bem perto de quem eu iria sentar.

Hoje para cada sentimento, uma ação. Sinto que é essa a minha função na realidade em que vivo atualmente.

Rejeição - ação
Tristeza- ação
Saudade- ação
Alegria - ação
Inconformismo - ação
Acéfalo - ação
Revolta - ação
Falta de fé - ação.

O dia hoje é feito de ações para o bem estar e uma convivência tranquila na minha casa.

Acho que estou conseguindo, pois criatividade para mim é fácil, porque fui professora e haja criatividade para alunos se interessarem por sua aula.

Minha filha mais velha um dia olhou pra mim e falou:

-Meu pai me dá patins, bicicleta e vc me dá o quê?

Sem falar nada, desci, peguei meu carro, a coloquei no banco de trás e fomos para uma favela.Lá olhei a casa que tinha mais crianças sem roupa e desci. Fui com um caderno e uma caneta e falei para a dona da casa que trabalhava na prefeitura como assistente social e precisava ver como eles viviam.

Mostrei tudo para minha filha, banheiro de buraco, um quarto para sete pessoas, casa sem piso, metade de madeira,a comida deles, enfim...

Voltamos para o carro e eu falei:
-Viu o que eu te dou? Uma vida digna!

Voltamos e fiz ela separar duas sacolas de roupas dela e voltamos para entregar à mulher.

Nunca gostei de falar muito e demoradamente, gosto de tratamento de choque. Não falo muito, mas quando decido, como dizia meu pai, já deixo em coma. Meu pai dizia que não se precisa falar muito, mas sim, mostrar o real.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

História do Joãozinho

Durante 29 anos da minha profissão acho que durante uns 20 contei essa historinha para os meus alunos.

"Era uma vez um engraxate chamado Joãozinho. Todos os dias ele passava em frente de uma casa de doces e olhava sempre para a mesma bandeja de doces. O dono o espantava dizendo:
-Sai seu trombadinha, fica espantando a minha freguesia.

Ele nem ligava porque o dono dizia a mesma coisa há anos.

Um dia aconteceu uma tragédia com o dono da loja. Morreu num acidente de carro, sua mulher e dois filhos. Mediante tanto sofrimento o homem pensou:
-Deve ser castigo porque não sou um homem bom e imediatamente lembrou do Joãozinho.

No dia seguinte ele arrumou um embrulho só com os doces que ele via por anos, Joãozinho olhar com vontade.

Quando o menino apareceu no mesmo horário, o homem ofereceu o embrulho para ele.

Joãozinho chutou a bandeja e nunca mais passou naquele rua. Ele não deu a oportunidade daquele homem ficar "bom".

Por isso se tivermos de ser bons devemos ser AGORA e não quando tivermos que analisar e descobrir passagens difíceis que suponhamos seja de nossos maus atos, porque a vida às vezes nos tira a chance de nos retratarmos perante ela.

Seja bom hoje!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Você não é pequeno assim, né?

PARA REFLETIR -

Certa vez uma cobra começou a perseguir um vaga-lume que só vivia para brilhar.

Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava em desistir.

Fugiu um dia e ela não desistia; dois dias e nada...

No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra:

-"Posso fazer três perguntas?"

- "Não costumo abrir esse precedente para ninguém mas já que vou lhe comer mesmo, pode perguntar..."

- "Pertenço a sua cadeia alimentar?"

- "Não."

- "Eu lhe fiz alguma coisa?"

- "Não."

- "Então porque você quer me comer?"

- "PORQUE NÃO SUPORTO VER VOCÊ BRILHAR!!!"

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Duas escolhas

Recebi um e-mail com esse nome do título. Tudo é uma questão de escolha.

Ontem mamãe estava quietinha porque lhe abateu uma gripe muito forte. Levei-a ao médico hoje e acho que ela já está bem melhor, pois está repetindo sempre as mesmas coisas e chorando pelo papai.

Você escolhe!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Tempestade em copos d'água

Estou lendo o livro "Não faça tempestade em copo d'água" de Richard Carlson e tem um pedaço que fiquei pensando muito e agora escrevo para vocês.

"Seus humores podem ser enganosos. Eles podem decepcioná-lo, e é o que normalmente fazem, induzindo você a acreditar que sua vida é bem pior do que de fato é. Quando você está de bom humor, sua vida lhe parece perfeita. Você tem a perspectiva correta, o senso prático e a sabedoria. Quando você está de bom humor, nada lhe parece pesado, os problemas não parecem assustadores e são até fáceis de resolver. Quando você está de bom humor, as relações parecem fluir e a comunicação brota. Se você for criticado, leva na esportiva.
Quando, ao contrário, você está de mau humor, a vida lhe parece insuportavelmente séria e difícil.Você leva tudo para o lado pessoal e muitas vezes interpreta erroneamente as pessoas à sua volta, imputando a seus atos motivações malignas".

Concordo em número e grau com o autor. Eu detesto estar de mau humor, mas de vez em quando acontece, afinal sou da parte dos humanos e não do divino.

O cúmulo do meu mau humor foi quando morava em Bragança, tocou o telefone e perguntaram:

-È da casa da Paula?
Eu respondi:
- É sim, POOOOOOOOOOOORQUE? KKKK

Nunca senti tanta vergonha na minha vida, depois que o mau humor passou.

A gente mau humorada é ridícula, faz coisas que até Deus duvida, maltrata pessoas que não tem nada a ver, chuta cachorro, xinga no trânsito, faz confusão em casa, enfim, faz o diabo.

Tem até um causo que dois baianos estavam brigando e se xingando de tuuuuuuuuuudo, aí quando não tinha mais o que xingar e estavam para explodir de nervoso e já não lembravam mais porque brigaram, um gritou:

-PESTE, QUE PESTE É A PESTE, OHHHHHHHHHHHHH PESTE!

Por isso que eu não gosto de brigar, tenho memória fraca, no meio da briga já não lembro o motivo.

O que temos que perceber é que os humores são passageiros. Eu faço o mantra tô fu, tô fu e você, faz o quê?

O autor ensina. "O truque é ser grato pelos momentos de bom humor e astucioso naqueles de mau humor - não os levando a sério. Da próxima vez que você se sentir por baixo, por qualquer razão, lembre-se: Isto vai passar. Vai mesmo"

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Me lembro como se fosse AMANHÃ

Eu estou vivendo uma realidade mó legal.

Tem dias que acordo em Lucélia, lá na casa da alfaiataria. Outros dias acordo na casa vizinha da dona Francelina. Outros dias sou vizinha da Solange e da tia Leonor. Outros dias estou na minha casa mesmo e outros dias estou morando com "ela".

Minhas filhas quando chegam perguntam:
-Onde estamos hoje? Aí eu respondo onde e vivemos a "fantasia" dela.

Eu como sempre adorei mudar de casa, estou realizada. Mudo e nem preciso encaixotar mudança.

Tudo que é meu é dela e tudo que é dela é dela mesmo.

Quando ela fica nervosa com o que fizeram com ela, não citarei o que, eu ligo do celular para a minha casa e ela me xinga "todinha"´dos pés a cabeça. Fica "filiz da vida". Ou então comprei já de propósito dois telefones sem fio, aí ela fica num e eu no outro digo bem meigo e baixinho:
-Pronto, prooooooonto.
Ela xinga à vontade, eu sei que não é comigo e ainda peço perdão. Fica todo mundo feliz.

Outro dia eu mesma queria guardar a margarina na geladeira e colocar a faca na pia. Guardei a faca na geladeira e joguei a margarina na pia. Acho que me contagiei. Agora vivo na loucura criativa.

Todo dia crio alguma situação nova. Tenho do que rir e me sentir "inteligente" diariamente.Já sempre me achei inteligente para viver, agora tenho certeza de que sou. Não falam que a gente tem que dançar conforme a música? Aqui em casa agora é só pagode, só no "miudinho".

Já percebi que se eu estou irritada, fica tudo difícil, mas se eu levar numa boa, resolvo as paradas todas.

O médico me explicou que essa bagunça de onde está é falta de vitamina B12, identidade, por causa das mudanças e o golpe de ter perdido meu pai. Dopada ela não está mais então por isso "me lembro como se fosse amanhã".

Amanhã ela vai lá hoje! E eu????? Vou junto! Não largo dela de jeito nenhum. Ela é o meu bem mais precioso.


domingo, 4 de outubro de 2009

Da sobrevida à vida

A educação junto com a sociedade foi perdendo os valores, a prioridade, o compromisso com o ser humano e virou um número a mais para as estatísticas. Tenho a impressão de que estão todos perdidos, e o que é importante hoje, não era ontem e vice-versa.

No ano 2000 encontrei o Enlaces-Brasil, que era tudo aquilo que precisava, para mim e para o meu aluno. Trata-se de um projeto que vai de encontro às necessidades do educador, pois, educa no que diz respeito à valorização e a motivação de ambos, necessários ao aprendizado para a efetivação de sua utilidade no futuro próximo de que vivemos.

Não coloquei o título em vão, pois foi justamente o que o Enlaces-Brasil proporcionou a mim, saí da sobrevida e fui à vida.

Na minha sobrevida apesar de “cansada” consegui vários PRÊMIOS dados por alunos, os quais, nenhum governador nessa minha trilha pode pagar-me. Fiquei vinte e um anos na mesma escola e lecionei para duas gerações. Colhi e ainda colho frutos até hoje, mesmo aposentada, pois agora, tenho o compromisso sem cobranças no Enlaces, o que me dá forças e gratificação pelo que ensino ao meu aluno.

Vivi, na minha sobrevida, situações maravilhosas, como por exemplo, alunos do noturno que necessitavam da companhia de outros alunos para irem embora para suas casas, brigarem com a inspetora, porque não tendo a presença da diretora, queria ir embora para casa mais cedo, porém os demais queriam a minha aula até o fim, pois a determinação e o interesse em aprender, eram maiores.

Será que hoje este exemplo, acima descrito, acontece com essa “nova” sociedade?
Outro exemplo que tenho é que após o sinal do recreio, subindo para a minha sala de aula encontrei-me com um aluno já com a mochila pronta para ir embora, porque acordava as cinco da manhã. Este, então, perguntou-me se a minha aula seria em sua classe , o que seria de fato. Ele, por sua vez, retornou dizendo que ficaria.

Não é lindo? Pergunto se há dinheiro que me pague o interesse deste aluno. Detalhe: eu nunca fiz chamada no noturno.

E assim segui minha carreira por 29 anos. Quando “caía” agarrava-me aos alunos tentando ler nas entrelinhas suas necessidades e procurando dentro de mim, forças e criatividade para seguir em frente, mas nem eu sabia que estava no meu limite de insatisfação, quando no dia 23/03/2000 desmaiei. O médico diagnosticou “tristeza” e disse-me que se eu não reagisse teria que submeter-me a um tratamento a base de medicamentos, o que mexeria com o meu intelecto.

Sempre quando me sentia “fraca”, aparecia um enorme temor de não conseguir aposentar-me e ficar “encostada” numa repartição ou tratando numa psiquiatria. Por isso, quando o médico diagnosticou o mal que me afligia, a tristeza, agarrei-me a tudo que podia. Mudei o “visual”, entrei para ioga e terapia, fazia inscrições em cursos, todos pagos, até alguns sem necessidade, pois eu achava que estava no final da carreira. Comecei então, expor minhas idéias nesses cursos e pude perceber que todos sentiam a mesma coisa que eu. Portanto pensei, eu não estou ficando louca, eu tenho razão, são muitos anos decaindo e definhando junto com a educação.

Fui mais uma vez atrás de uma saída para tanta tristeza, não sabia nada de computador, pois fui num curso de informática e quando ocorreu uma “pane” nos computadores, o professor pediu que fizéssemos uma roda e rezássemos um pai-nosso. Fiquei com tanta raiva que não podia mais ver computador, mas não sabia que poderia aprender tanta coisa, como foi no Enlaces-Brasil

.Muito motivada, cheguei em casa e fui comprar um computador em 12 meses. Treinei muito, errei muito porém, a cada acerto, mais queria aprender. Uma vez demorei 35 minutos na internet porque não sabia desconectar, e quase fui “presa” de tanto executar operação ilegal. Mas não desisti...

Na nossa escola eu e a Analice Delorence Di Santo decidimos por escolher uma classe que vinha tendo problemas desde a 5ª série. Problemas de indisciplina e sendo assim de baixa aprendizagem, visto que o objetivo e preferência deles eram “brincar”. Preocupadas com um problema que de início é até engraçado, decidimos expor o nosso trabalho a eles e contar com a confiança de que, dando-lhes responsabilidades e “valor” (o que era difícil por tratar-se de uma classe “temida” e insuportável por todos), resgataríamos a auto-estima deles, a qual era praticamente nula.

O nosso objetivo, além de concluir o projeto “Hormônios sexuais”, era o de valorizar alunos muito afastados da realidade e já achavam-se sem valor algum, visto que lidavam sem se importar no dia a dia com a humilhação. Eram humilhados por todos e achavam comum o fato de serem os piores da escola.

Com a nossa confiança em dar a eles um projeto, até então inédito na nossa escola, percebeu-se que a auto-estima foi resgatada, passaram a sentir-se importantes, viram qual é o seu verdadeiro valor e que com trabalho, esforço e dedicação poderiam chegar ao lugar de vencedores.

Com esse trabalho consegui comprovar o que eu já sabia: que sensibilidade se molda, carinho se treina e vida se troca. Trocamos amor e trabalho e fomos recompensados ganhando um PRÊMIO, expondo-o no congresso de telemática em Fortaleza (CE). Hoje já é notório como não se deixam mais serem humilhados.

Voltando ao título, eu ainda afirmo que no projeto Enlaces-Brasil eu tenha encontrado forças, motivação e VIDA, embora saiba que esse projeto apenas conseguirá ajudar nossos alunos se TODOS os educadores e educandos tiverem o mesmo objetivo e se empenharem em uma única causa: o futuro do aluno.

Nunca pensem que estão no fim de alguma etapa, pois tudo pode ser o começo de algo novo, inovador, e até vitalício como foi o meu caso.

A sala de aula comum para mim acabou, porque não me “sinto mais útil”, mas, a vontade de dar uma continuidade mais completa à educação, ou até mesmo, com ousadia e coragem, tentar resgatá-la continua viva e latente dentro de mim.

Uma vez eu escrevi:

DO LIVRO – A ÚLTIMA GRANDE LIÇÃO
AUTOR: MITCH ALBOM

Esse livro foi escrito pelo aluno Mitch, como uma última tese de um professor de uma Universidade que após cinqüenta anos dando aula encontrava-se doente, e o aluno em um dia da semana o visitava e escreviam a respeito de vários temas.

Quando o professor se refere à sala de aula que era sua vida, ele diz o seguinte:
“-Morrer é apenas uma circunstância TRISTE. Viver infeliz é diferente, porque a cultura que temos não contribui para que as pessoas estejam satisfeitas com elas mesmas.Estamos ensinando coisas erradas.E é preciso ser forte para dizer que, se a cultura não serve, não interessa ficar com ela.”

Da Márcia Morales:

Eu tenho escrito por várias vezes a respeito de seres águias e seres galinhas, sempre dizendo que nós do programa Enlaces-Brasil somos águias, porque tentamos inovar conhecimentos de uma forma atrativa para os alunos.

Gostaria de contar a vocês sobre a vida da águia.

“Quando ela faz quarenta anos, seu bico está para baixo, suas garras também e as penas debaixo de suas asas estão velhas e pesadas,impossibilitando-a de caçar.
Diante de tudo isso ela tem duas opções, que são:
-se deixar morrer ou, entrar num processo de regeneração que dura 150 dias aproximadamente.
Caso ela opte pelo processo ela voa o mais alto que puder e fica solitária entre montanhas. Ali ela voa de encontro às montanhas até arrancar o seu bico, espera nascer outro para puxar suas garras. Nascendo as novas garras, ela tira todas as penas velhas e quando nascem as novas, finalmente está pronta e pode viver por mais trinta anos.”

Estamos diante de dois exemplos de luta e beleza.

O primeiro deixa por escrito tudo o que pensou e tentou inovar em valores e o segundo tendo a chance natural de viver através da inovação.

Por isso inove sempre, nunca faça os dias e as aulas serem sempre iguais, mude cada dia um pouquinho, mas mude, e como diz o professor seja FORTE para mudar o que aí está e você não concordar.



sábado, 3 de outubro de 2009

É o amoooooooorrrrrr!


Depois da missa, um franguinho frito vai bem.
Olha como a vó está elegante na 2ª foto.
Como é fácil deixar alguém feliz!


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Causo de uma primeira dama

Uma professora passou no concurso da prefeitura, mas não era das "preferida e predileta" da primeira dama.

Aí a inteligente, esquecendo a importância de um concurso público, resolveu "aprontar" com a professora.

Num belo dia a professora dando sua aula no sossego, deu o sinal do intervalo e um aluno resolveu ficar fazendo a lição. Ela decidiu ir ajudá-lo e eis que viu um fio ligado na tomada ao lado do aluno. Foi seguindo o fio e ACHOU uma câmera filmando todos os seus "passos" na sala de aula.

A primeira dama só não esperava pela atitude que a professora tomou.

Ela pegou uma blusa de lã, enrolou a câmera, levou até o carro, colocou no porta mala, foi até o orelhão e chamou a polícia.

Foram todos parar na polícia, houve investigação e uma funcionária dedurou que tinha sido idéia da primeira dama.

Teve processo, a professora ganhou a causa, porque foi abuso de autoridade e invasão de privacidade.

Até hoje a professora é funcionária efetiva da prefeitura e a primeira dama foi quem dançou.

Nilton, está aí o causo, depois no MSN falaremos os nomes.KKKKK